Cultos & Cultistas

Grande parte da adoração aos deuses antigos é organizada em cultos. Muitos cultos se sobrepõem em atuação, já que não possuem organização alguma, seja interna, seja externa, de modo que o caos reina no submundo em que atuam.

Diversos cultos dos deuses antigos permanecem desconhecidos, já que tribos que habitam terras longínquas e ilhas perdidas podem manter cultos e rituais tão obscuros quanto a sua própria existência. Normalmente esses cultos tribais envolvem sacrifícios e oferendas a um deus antigo em especial, geralmente protagonizados por um membro da tribo tido como louco e muitas vezes portando uma deformação severa e aparente, que é usada como ferramenta de intimidação e adoração.

Apesar de independentes, é comum os cultos atuarem em colaboração, especialmente quando se trata de um feito de grande importância para os deuses antigos. Mas também guerras entre cultos são travadas quando os interesses de um entram em conflito com os interesses de outro.

Os cultos existentes em locais mais civilizados são mais conhecidos, já que diversas vezes os vigilantes da ordem foram capazes de enfrentar com sucesso, capturar e interrogar membros desses cultos.

FILHOS DO MAR

Os chamados Filhos do Mar são os adoradores do Leviatã, um deus antigo adormecido nas profundezas do oceano. Esse culto é bastante disseminado nas cidades costeiras, especialmente naquelas cuja pesca é o principal meio de subsistência da população. Os membros desse culto acreditam que o Leviatã proporciona fartura de peixes e ouro.

O culto dos Filhos do Mar tem como objetivo a perpetuação da espécie das criaturas abissais, que são descendentes diretos do Leviatã. Seus rituais geralmente envolvem a presença de uma ou mais dessas criaturas, seja como participantes, seja como condutoras.

Esses cultistas mantêm um juramento de sempre oferecer um filho seu ao culto em um ritual de acasalamento com uma criatura abissal. O cultista cria o resultado desse ritual como seu filho, que, ao entrar na puberdade, inicia a lenta transformação em uma criatura abissal, cujo destino é sempre retornar ao mar para o Leviatã. Em troca desse ritual é dado ao cultista ouro e a promessa sempre cumprida de prosperidade na pesca.

PORTADORES DO SÍMBOLO AMARELO

O culto dos Portadores do Símbolo Amarelo dificilmente pode ser chamado de um culto, já que seus membros jamais se reúnem após o ritual de recebimento do signo. O símbolo amarelo é uma representação de lealdade e adoração ao Rei Pálido, e pode ser representado através de uma marcação permanente no corpo, seja uma tatuagem, seja uma escarificação, seja queimadura na carne.

O Rei Pálido manifesta seus desejos através de sonhos e seus cultistas são hipnoticamente compelidos a cumpri-los. A discrição é a principal característica desses cultistas, chegando ao ponto de bebem uma poção de esquecimento após a realização do ritual de recebimento do signo, para que seus rostos não possam ser lembrados.

Os membros desse culto adoram a morte e, em especial, a não-morte, e mortos-vivos são muito utilizados pelos membros desse culto em suas ações. As ordens do Rei Pálido são as mais diversas, geralmente envolvem assassinato, sequestro e tortura, muitas vezes sendo direcionadas contra clérigos ordeiros que se opõem ao culto dos deuses antigos.

FARAÓS NEGROS

Os Faraós Negros são os adoradores de Nyarlathotep e têm como principal objetivo espalhar o terror e o caos por todas as terras.

De todos os adoradores dos deuses antigos, os Faraós Negros são os mais violentos, planejando ataques não contra indivíduos, mas sim contra cidades inteiras, espalhando peste e fogo por onde passam, na esperança de chamarem a atenção de Nyarlathotep.

Acreditam que, através de seus atos de caos e terror, cairão nas graças do deus antigo e não só serão poupados no inevitável dia de seu retorno, mas também receberão dádivas inimagináveis.

Geralmente usam vestimentas coloridas, com suas faces pintadas com piche e não fazem questão de permanecerem anônimos.

MACULADOS

Apesar de viverem em locais civilizados, os Maculados se reúnem em florestas para seus rituais, que sempre envolvem a adoração das deformidades que possuem, consideradas como dádivas de Shub-Niggurath.

Essas deformidades são causadas pelo contato com um líquido chamado leite de Shub-Niggurath e conferem ao seu portador habilidades extraordinárias. Os Maculados consideram que criaturas que possuem deformidades de nascença são lançadas no mundo para serem procuradas, adoradas e oferecidas em sacrifício aos deuses antigos, por representarem a mácula eterna causada por sua presença no mundo.

A perfeição também é perseguida por esse grupo de cultista, mas não ritualisticamente. Eles acreditam que a beleza representa a podridão e a decadência, e frequentemente seres belos são encontrados mortos e seus corpos mutilados e dilacerados em escárnio.

NOIVAS DE CTHULHU

Esse é um culto exclusivamente formado por mulheres, que oferecem seus corpos a Cthulhu em rituais. Desprezam o sexo masculino, pois acreditam que todos os homens as veem apenas como objetos de desejo, ao invés de as adorarem como criaturas capazes de gerar vida que são.

Acreditam que, por terem a capacidade de gerar vida, serão as escolhidas para repovoar o mundo após o holocausto causado pelo alinhamento das estrelas e o retorno dos deuses antigos.

Geralmente se aliam aos Filhos do Mar, participando de rituais conjuntamente com as criaturas abissais. Sofrem uma perseguição constante dos Maculados e diversas Noivas já foram encontradas pregadas a árvores, estupradas e mutiladas.

Apesar da maioria dos adoradores dos deuses antigos se organizarem em cultos, obedecendo dogmas e realizando grandes rituais, existem aqueles que são devotos dos deuses antigos que não pertencem a culto algum. Geralmente possuem apenas um altar discreto no porão de suas casas e cumprem rituais discretos e solitários, na esperança de que os deuses antigos olhem por eles e enviem dádivas e conselhos através de sonhos.  Apesar de solitários, são tão perigosos quanto os cultos, pois às vezes se propõem a realizar rituais sem o devido conhecimento ou sem a capacidade de controlar o poder que estão canalizando, soltando ao mundo criaturas terríveis e descontroladas.

Anúncios

Um comentário em “Cultos & Cultistas

  1. Em minha mesa atual inseri Carcosa como uma cidade bizarra, num semi-plano visivel em sonhos. Troquei o contato com undead dos seguidores do rei de amarelo para adequá-los ao culto sombrio do Inominável devorador de mundos, que é o boss final da minha campanha e usarei este texto como base para o mago do grupo, que é de carcosa.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s