Old Dragon – quarta sessão

Depois da última sessão, os jogadores ficaram bem desconfiados das intenções de Zortak, ainda mais com relação a Blob, que é muito semelhante à criatura que se transformou em um shoggoth na sessão anterior. Mas também desconfiam bastante de Eirimos, que demonstrou não se importar com os kobolds amigos dos aventureiros, além da sua obsessão pelos Deuses Antigos.

Depois de vandalizar o templo de Zortak e ameaçá-lo, os herois (?) resolvem torturar Blob, que acaba confirmando as suspeitas do grupo: era um shoggoth. Zortak, envergonhado, mata Blob, usando um cetro mágico.

Com isso, as desconfianças do grupo para cima de Zortak só aumenta, pois todos estão convictos da filiação caótica do sacerdote da cidade. Explorando o templo, Baichmir descobre uma sala onde a aura caótica é tamanha que, ao entrar, desmaia imediatamente.

Investigando o templo, os aventureiros descobrem um outro templo, subterrâneo, dedicado à adoração dos Deuses Antigos, em especial ao Grande Cthulhu. Descobrem também registros que falam a respeito do clérigo anterior, desaparecido em circunstâncias desconhecidas.

Por enquanto, os vândalos, digo, aventureiros, resolvem deixar Zortak em paz, enquanto vão de encontro a uma ameaça mais imediata: Arak-Tachna.

De volta à mina, os aventureiros reencontram o quadro maldito, onde libertam Zartath, que acaba sendo morto por um dos kobolds. Depois, atravessam o rio que desagua fora da montanha, chegando em uma caverna de cristal, com 5 corredores que aparentemente levam-nos de volta sempre ao centro da caverna. Na verdade esses corredores são becos sem saída, mas possuem círculos de teletransporte, que levam os aventureiros para outras partes da caverna, de modo que sempre retornam ao seu centro.

Ao descobrir isso, Altamir resolve seguir adiante em um dos corredores, porém o chão desaba e ele acaba caindo em uma caverna secreta tomada por fungos. Lá ele encontra a lendária Portadora da Tempestade, uma espada mágica caótica.

Depois de desvendarem o caminho que leva para fora da caverna de cristal, os aventureiros vão encarar a ainda enfraquecida Arak-Tachna.

Após enganá-la com uma jogada genial, Altamir consegue aprisioná-la novamente no quadro. Rolando 1d6 para determinar quem seria libertado, o resultado coincidentemente deu que o libertado seria o clérigo que foi sucedido por Zortak como sacerdote de Portown. Na saída da mina, o grupo se despede de Meepo e dos outros kobolds, que partem de volta para sua tribo ao norte.

Quando retornam à cidade, já é noite, e decidem encarar Zortak no dia anterior. No entanto, naquela mesma noite, acontece um grande terremoto na região. Ao acordarem, os aventureiros flagram um invasor, que foge, deixando um rastro d’água até o cais.

Saindo da casa, notam uma luz saindo do céu e chegando por sobre Nottinghappens e erguendo uma criatura em direção às nuvens, além de uma coluna de fumaça nas montanhas, próximo da mina em que Arak-Tachna foi aprisionada. Neste momento, o grupo vê Zortak saindo apressado da cidade a cavalo.

_____________________

PORTADORA DA TEMPESTADE

Espada longa caótica +2. Em um 20 natural, a espada dispara a magia relâmpago. Em um 1 natural, a espada causa uma explosão de eletricidade, atingindo todos ao redor de seu portador.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s